quarta-feira, 24 de julho de 2013

ILHA DO PICO



Recebi um email com estas imagens da Ilha do Pico e não pude ficar indiferente.

O power point tem o mesmo título que a poesia e aqui fica a minha homenagem àquele que foi eleito o meu lugar de sonho.

A PÉROLA NEGRA DO ATLÂNTICO

Sim, diz-me muito esta terra negra de paixão
que conheci e vivi, onde a vida parece parar,
mas tive de partir e deixar,
porque a vida é como um vulcão:
hoje activo, amanhã não.

E nos silêncios da vida,
olhamos para trás e sorrimos
porque um dia partimos,
mas a terra ainda lá está.

Feita de rocha, pedra sobre pedra
pelo mar moldada e sofrida
ainda a sentimos presente
como um sopro de ar que se sente
numa brisa amena e querida.

Cada recanto reconhecemos
e deslumbra-nos ainda:
cada casa, cada porta, cada olhar;
um dia, com certeza
perante tanta beleza
voltaremos para a abraçar.

CA

Dedico esta poesia à minha filha cujo nome o deve a um lugar desta terra.

PS: Os créditos do Power Point estão no filme a quem agradeço.

6 comentários:

  1. Linda poesia e imagem! abraços praianos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Chica é um privilégio meu tê-la aqui :)

      Excluir
  2. Nunca tive o privilégio de visitar as ilhas. Um dia qualquer, talvez o faça.
    Obrigada pela partilha.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só quem conhece as Ilhas dos Açores é que tem uma noção da beleza que aquelas terras emanam. É algo de transcendente.

      Quando diz que "talvez o faça" em vez de "tenho que ir conhece-las" dá para entender que ninguém verdadeiramente sabe o que perde por não ir conhecer aquelas pérolas no meio de Atlântico.

      Quando um dia se dicidir ir, dirá depois com certeza, "como é possível termos passado uma vida inteira e ter deixado para tão tarde este divino e incomensurável prazer sensorial. Simplesmente deslumbrante e inesquecível.

      Não é por acaso que se diz que "nos Açores as férias são de sonho" porque, de facto, lá, é como se vivessemos um sonho.

      Excluir
  3. Muito potencial... tens a quem sair. ASS: Pedro o Boss

    ResponderExcluir
  4. Sim, tens razão, enganaste-te foi na pessoa do verbo. Em vez de "tens a quem sair" podias dizer, "tenho a quem sair" porque tu escondes o que (muito bem) escreves.
    CA (the Employee)

    ResponderExcluir