sexta-feira, 5 de julho de 2013

BALANÇO I

Acordei hoje com vontade de escrever algo. Inspirei-me numa estrela.
(Chamo-lhe Balanço I porque é provável que tenha continuação.)

Sou o que sou,
valho o que valho,
cometi muitos erros,

faltou-me o trabalho.

Passei muito tempo a andar
de um lado para o outro,
não parei para pensar
que no amanhã seria pouco.


Não tenho cursos nem licenciaturas,
mestrados e afins, não;
dei tudo aos outros, assinaturas
e a olhar por mim, em vão.


Pouco me importei e investi
em mim: não valia a pena!
Hoje como um sem abrigo senti
que por engano estive em cena.

Fui especial às vezes,
fui pão de ló, arroz doce;
hoje carcaça dura, velha de meses.
Lamento minha postura que fosse
tão usada por interesses.


Tenho aquilo que mereço,
sempre o disse e afirmei
e repito com apreço:
sou aquilo que realizei.


Mas não desisti de viver
mesmo curvado das costas.
Ergo-me direito para fazer
o que tu, minha estrela, me mostras.


Sigo este caminho de vida
acreditando que é este o meu,
fingindo e achando que a lida
com tropeções e quedas, não doeu.


Tudo vale o que vale,
seja sonho, desilusão ou paixão:
vivendo por amor nada é igual
quando se vive gerido pelo coração.


E se estou errado ou certo
tudo vou ficar a saber;
sei que estou já bem perto
do dia em que vou morrer.

Carlos Alberto

7 comentários:

  1. Um balanço olhando pra tua vida muito legal! Mas deves ter muiiiiiiiiiiiiiiito tempo ainda, e outros tantos balanços virão.Verás! E tudo que acontece, de uma ou outra forma vale! abraços,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, amiga. A nossa vida está cheia de balanços... para a frente e para trás. O importante é que com tanto balanço não caiamos do baloiço...

      Excluir
  2. "sei que estou já bem perto
    do dia em que vou morrer"
    Fico preocupada amigo...
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Obrigado amiga pela preocupação e pelo detalhe. De facto, quando se chega à minha idade, o tempo que me resta será sempre menos do que aquele que já vivi. E não serei nenhum Manoel de Oliveira da escrita, ou coisa parecida. Mesmo assim ainda vou fazer um "forcing" para andar aqui mais uns vinte aninhos... está bem assim?

    ResponderExcluir
  4. No balanço da vida haverá sempre uma estrela inspiradora, a brilhar para nós, lá do alto...
    Ela ilumina os nossos dias e a sua luz ajuda-nos a desviar de qualquer pedra que esteja no nosso caminho.

    ResponderExcluir
  5. Se dizem que a lua influencia as marés... porque não estrelas a desviar pedras pedras do nosso caminho? Obrigado Ana pela força.

    ResponderExcluir